pesquisar neste blog
posts recentes

#34, #35, #36 - agora é moda

#27, #28, #29, #30, #31, #32, #33,... não, são mesmo só estes

#25 e #26 – Working hard or hardly working?

#23 e #24- Modelos (ou ausência deles)

#22 - WebQDA Inativo

#21 - A pensar no tratamento de entrevistas

#17, #18, #19 e #20 - Fim das Transcrições

#14, #15 e #16 - Não há dois sem três

#12 e #13 - return 1

#11 - Empreendendo

arquivos

Maio 2015

Abril 2015

Março 2012

Fevereiro 2012

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Terça-feira, 6 de Março de 2012
Inovação & Sapo campus escolas

 



We have high hopes to our schools.

É assim que começa um dos livros mais inspiradores que tenho lido nos últimos tempos: Christensen, C. M., Horn, M. B., & Johnson, C. W. (2010). Disrupting class: How disruptive innovation will change the way the world learns: McGraw-Hill Professional.

Estes investigadores não vieram da educação mas sim do setor empresarial: estão habituados a terrenos mais firmes mas também mais duros, onde muitas vezes o sucesso é tao somente sinónimo de sobrevivência. Pretendem mostrar que as escolas, nomeadamente as americanas estão ultrapassadas e que uma mudança no paradigma se impõe.

As escolas não têm opção: esta mudança é exigida pela sociedade, pelos mercados, e mesmo dentro dos muros da escola: pelos alunos.

E identificam, com uma clarividência brutalmente crua o que falha nessas escolas. A maior parte das conclusões poderiam ser decalcadas como se o estudo fosse feito em Portugal nas nossas escolas...

Parece que os problemas são semelhantes como semelhante é a capacidade que a escola tem para acomodar processos de mudança e inovação na estrutura que tem. Os mesmo autores dizem que, a continuar assim, a inovação vai ser também diluída e portanto sem qualquer impacto que não o de uma boa memória de um projeto que resultou num espaço e num tempo.


Apontam o caminho para a mudança e inovação tendo como catalisador a tecnologia, num processo disruptivo centrado no aluno. A personalização do ensino, indo ao encontro das inteligências dos alunos, num pressuposto gardneriano, é uma parte substancial da solução.

(imagem da equipa do sapo campus escolas)

Começa a fazer cada vez mais sentido a ligação sapo campus escolas / impacto / inovação…

@em_exploração...

 


tags: , , , ,

publicado por fpais às 15:31

mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post